Victor & Léo - CD e DVD Ao Vivo em Floripa
Victor & Leo - Ao Vivo em Floripa

Em 2007, pelo CD e DVD Ao Vivo em Uberlândia, o Brasil ouvia, pela primeira vez, um novo som, uma nova linguagem para o que seria, sobretudo, o novo sertanejo.

Victor & Leo, não só representam a mudança, mas também uma positiva renovação a cada trabalho. Ao Vivo em Floripa, que chega agora nas lojas, é o terceiro DVD e 10º CD na carreira da dupla. Com o currículo de dupla mais famosa e querida do país (são os mais tocados em rádios há cinco anos), pegaram pontos importantes de 20 anos de carreira e fazem uma homenagem a alguns dos personagens que marcaram sua trajetória em frente a um público de mais de 100 mil pessoas.

São 25 faixas no DVD (sendo alguns medleys) e 17 no CD, com seis músicas inéditas - sendo 5 delas compostas por Victor Chaves, e uma assinada por Nice - e alguns dos maiores artistas da música brasileira no palco, em diversos gêneros.

Talvez aí esteja um dos segredos do sucesso de Victor & Leo. Eles bebem de diversas e ricas fontes, do sertanejo trazem para a noite catarinense Chitãozinho & Xororó, Zezé di Camargo & Luciano e Marciano; do pop/rock, Nando Reis, Haroldo Ferretti (Skank) e Pepeu Gomes; da nova música brasileira, Paula Fernandes e Nice; do samba/pagode, Thiaguinho; e o músico Gabriel Grossi. E transformam o palco em celebração à boa música.

Isso bem se resume em momento mais para o final do show, quando dividem o palco com as duas duplas citadas e Marciano para interpretação do clássico “Ainda Ontem Chorei de Saudade”. Valeria apenas pela passagem. Mas tem mais. Bem mais.

O trabalho começa com tomada aérea da cênica Florianópolis, até que as luzes da cidade se confundem com as do palco, e os dois são reverenciados pela centena de milhares de fãs e tocam a primeira inédita, “Não me Perdoei”. Sucesso instantâneo, a balada que cresce no refrão já gira as rádios em alta rotação.

Emendam com “Tem que Ser Você” (exclusiva do DVD), quando a plateia tem a chance de cantar pela primeira vez em uníssono. Merece destaque o solo de Victor. Seguem com medley de “Boa Sorte para Você”, “Estrela Cadente” e “Água de Oceano”, com maior agito e pitada de flamenco e latinidade.
“Nova York”, canção de Chrystian & Ralf faz todo mundo pular à batida, enquanto Victor mostra seus dotes de grande instrumentista em duelo inicial com contrabaixo.

A dupla transforma a cidade praiana em sertão com a ode à vida no campo, “Vida Boa”. Canção tão simbólica da raiz da dupla que inclusive batiza seu escritório e equipe.

Vem mais uma inédita, “Quando Você Some”, e convidam para o debute da canção outra dupla gigante, Zezé di Camargo & Luciano. Estes cedem o palco a Nice, convidada de honra para que levem aos violões mais uma debutante da noite, “Sem Negar”.
O clima ganha ar meio roqueiro com o medley seguinte, “Você Sabia”, “Ao Vivo e em Cores” e “Sinto Falta de Você”, que trafega entre o pop e as batidas roqueiras de grupos como Queen. “Amor de Alma” mantém a agitação em alta e embalam mais um sucesso na sequência, “Lágrimas”.

Mais uma homenagem, mais uma celebração à música brasileira, mais um convidado de honra, Pepeu Gomes, que leva ao palco sua guitarra e cravam que “A noite vai ter lua cheia/Tudo pode acontecer...” de “Sexy Iemanjá”.

A dupla mostra que pode transitar, e bem, em qualquer gênero, com a canção seguinte, também inédita, “Altas Horas”. Para a apresentação pública deste pop com levada reggae, dois ícones do pop rock brasileiro se apresentam, Nando Reis e Haroldo Ferretti, além do gaitista Gabriel Grossi.

“Boteco de Esquina” é de autoria de Victor, “Fio de Cabelo” é um clássico de Marciano, e juntas fazem belo pout pourri e chamam para dividir microfones Chitãozinho & Xororó. Público também faz sua parte, claro, nos versos imortais de “Quando a gente ama/Qualquer coisa serve para me lembrar...”.

As duas duplas continuam juntas na apresentação de outra inédita, “Beijo de Luz”, que contamina o público de empolgação. Mais uma vez a enorme plateia duela pra ver quem canta mais alto o sucesso “Não Precisa”.
A celebração leva em conta mais uma vez o mix de gêneros que Victor & Leo promovem com versão aforrozada de “Fuscão Preto” e emenda de “O Granfino e o Caipira”, “Timidez”, de Victor, e “Anunciação”, de Alceu Valença. Desnecessário dizer que o “Tu vens, tu vens...” da última e todos os versos da primeira e segunda são engordados por 100 mil vozes.

Para mais uma inédita, mais um convidado, Thiaguinho, que canta “Maluco” e samba junto a Leo. E, desculpe o trocadilho, mas o sertão invade o mar com uma sequência bem caipira de “Telefone Mudo”, “60 Dias Apaixonado”, “Fazenda São Francisco (Maior Proeza)”, “Cavalo Enxuto” e “Pagode em Brasília”.
“Se Não Puder te Esquecer”, de Moacyr Franco, traz Victor conduzindo o vocal ao lado do convidado de honra Marciano. Na sequência temos a grande festa sertaneja de todas as duplas e Marciano no palco, que cedem espaço para a nova música brasileira.

É a vez da musa Paula Fernandes cantar música de sua autoria, “Meu Eu em Você” e também uma da dupla, “Sonhos e Ilusões em Mim”, ambas encharcadas de romantismo.

Reta final e agitação crescente com o medley de “Fotos”, “Fada” e “Amigo Apaixonado”, ao que mais uma vez a centena de milhares de vozes encerra a noite com chave de ouro no hit “Borboletas”.
“De repente estávamos ali, eu e meu irmão, ao vivo na magnífica Florianópolis. E entre luzes e sons, plateia impecável e artistas espetaculares, tudo simplesmente aconteceu. Não vi começar e não percebi o final”, pontua em seus agradecimentos Victor. E não há nada que resuma melhor o registro.

Departamento de Imprensa - Sony Music
Imprensa SP - Guilherme Saltini
 
Divulgue o seu artista, seus produtos, sua festa de peão, sua balada em nosso canal
COUNTRY CLUB TV
Entre em contato conosco!
 
 

Country Club Brasil ©2006 - Todos os direitos resevados