Marcos e Belutti lançam o novo CD “Cores”
Marcos e Belutti lançam o novo CD “Cores”

Fãs terão acesso a esse novo trabalho pelo canal da dupla no Youtube e à venda pelo itunes

PC, mp3, iTunes, mobile. Com tanta atenção voltada para os meios eletrônicos, os olhares para o offline têm se convertido para o mundo dentro das telas dos computadores e smarthphones, mais e mais presentes em nossas vidas.

E foi com essa pegada que a FS Produções Artísticas, através do seu setor digital, teve a ideia de lançar, de forma totalmente online, o cd da nova dupla da casa: Marcos e Belutti. Seu mais novo trabalho, o álbum Cores, vai estar disponível na íntegra, após às 17h00. Em formato de videoclipes, o Jukebox Digital, faz uma releitura das velhas máquinas de música – só que agora com o bônus da interatividade. E ao alcance de um mouse.

Para ter acesso, basta acessar o canal Http://youtube.com/marcosebelutti. Em um menu interativo os artistas contam “causos”, falam sobre o caminho que percorreram até chegar ao sucesso, dão nova roupagem a antigas modas, além de convidar todos a conhecer suas novas melodias. E a navegação se torna tão prazerosa que em alguns cliques e com muita animação, os fãs conseguem curtir todas as 14 faixas desse novo trabalho.

Release Oficial CD "Cores"

Marcos e Belutti são...
...Cores
Com uma história de amor a contar e a cantar em cada uma das 14 faixas, incluindo até música selecionada pelo Twitter, “Cores”, o novo CD de Marcos e Belutti, inaugura também uma nova identidade para a dupla. Digno de rimas como flores, dores e amores, Cores é canção que prima pelo caráter romântico, item presente no DNA dos artistas. Versa sobre as cores da mulher, e sem ela, admitem eles, impossível é viver. E para marcar momento tão especial: a dupla escolheu a BROOK’S (A MAIS NOVA E MODERNA BALADA SERTANEJA DE SP) para lançar o novo trabalho, no próximo dia 27/11, data de nascimento da casa para o seleto público classe A/B da cidade.
Para colecionar grandes episódios de amor e endossar a vocação de quem incentiva a revelação de novos compositores, Marcos Léo, o Marcos, postou no Twitter um convite a quem quisesse enviar sugestões para o novo CD da dupla. Nasceu daí a faixa Cartas Marcadas, dos gaúchos Rodrigo Pinto e Rian Ewald. Assim que ouviu, Marcos apresentou a obra a Belutti e a percepção de que a música tinha tudo a ver com a dupla foi imediata. Lá está a história de um casal que se separou: ele ainda sofre e busca a estrada da ex, dona de um jogo de cartas marcadas.
Também foi a internet que trouxe Amor de Deus, música que desembarcou na caixa de mensagens do ex-empresário da dupla, Amauri Pereira. Ele ouviu, encantou-se e exibiu à dupla, a quem só restou gravar o enredo do homem que, saudoso de seu amor e sem vergonha de chorar, implora pela volta dela.
Web à parte, Belutti sugere o tema e Marcos Léo desenvolve a ideia de Amor de Madrugada, uma vaneira com arranjo distinto, finalizada a seis mãos, com Dudu Borges. Trilha perfeita para um dia perfeito e uma noite reservada ao seu amor.
E o CD segue com Coração Vai Te Esperar, de Diego Monteiro, balada com arranjo muito particular, sobre um casal separado que sofre com tal condição. Afinal, o que seria da poesia sem os conflitos do amor? Dois de mim, de Marcos Léo, Belutti, Lucilene de Souza e Dudu Borges, é outra faixa que não escapa da sina romântica, apresentando-nos a história de uma relação que está para acabar, e ela bem quer jogar tudo para o alto, mas ele a desafia e duvida da coragem dela para tanto.
Para um trabalho feito com tempo e oportunidade de maturação, o novo CD de Marcos e Belutti saiu bem ao espelho da dupla, com cuidados em seus mínimos detalhes. Antes mesmo que repertório começasse a ser selecionado, a música 3,2, 1, por exemplo, já estava escolhida, com a certeza de que seria a primeira canção do CD. Ali está o caso de duas pessoas que só se encontram uma vez por semana e a vontade de ficarem juntas para sempre.
I Love You, outra das 14 faixas, veio pelo ex-empresário da dupla, Amauri, e de cara foi percebida como um grande sucesso. Primeira música de trabalho deste CD, ela narra o romance entre um rapaz sem instrução escolar que namora uma poliglota, super intelectual, a quem ele surpreende com uma declaração de amor em vários idiomas.
Primeiro Inverno, outra de Marcos Léo é dona de uma veia muito pop, de novo indo de encontro à essência da dupla, sobre um casal que vivencia, com pesar, o seu primeiro inverno separado. Passamos então a Chega Chora, presente dos amigos Thiago Servo, Silmara Nogueira e Paula Mattos, que prima pelo arrocha, um ritmo em alta. Aqui, o papo é reto e o recado, alegre, sem fugir do script de romance: o casal não vê a hora de consumar o encontro marcado. E de tanto que ela gosta dele, pronto, quando se veem, ela chega chora.
Escondidinho é outra conversa. Com letra de duplo sentido, resgata o sertanejo mais antigo, e é bem capaz de provocar risos nos ouvintes mais sensíveis à história de um rapaz que sai com a namorada do amigo sem ninguém saber. E que mal há nisso, se eles estão só indo comer escondidinho?
Amanhã, outro presente de amigos (Márcia Araújo, Flavinho Tinto, Nando Marx e Karlão) é dona de energia fora do comum. Traduz romantismo sem maldade, disposta a deixar que o amanhã cuide exclusivamente do amanhã, reservando o hoje aos cuidados da vez. Já Não Te Amo Menos, escrita há mais de 5 anos, foi uma feliz lembrança de união entre melancolia e força, alquimia rara no repertório atual da música brasileira e por isso preciosa. Sem a amada, ele perde o chão, mas nem por isso a ama menos pela distância que o destino lhes impôs.
Oi, de Rafael, foi canção com a qual a dupla cruzou já no estúdio, que oportunamente brindou os dois com a vaneira que ainda faltava ao CD. A canção mira um pobre rapaz que, muito tímido, mal profere um “oi” ao se aproximar da menina de seus olhos.
BEM NA FOTO
As cores que batizam o CD e refazem a identidade visual de Marcos e Belutti, é bom dizer, foram encontradas na cultura oriental. Foi buscando uma referência que fugisse do lugar comum de arco-íris e que tais que os artistas encontraram eco no Holi, festival anual hindu, digno da explosão de cores registrado na capa do álbum.
A festa, ponto essencial no calendário hindu, acontece todo ano e celebra o início da primavera. Daí as abundantes cores, devidamente localizadas com o auxílio da Embaixada Indiana de São Paulo, a estampar o ensaio fotográfico da capa. Os efeitos do expediente dispensaram manipulação digital da imagem final. Após a definição de posicionamento dos artistas, luz e sombra do cenário, foram arremessados pós coloridos por diversas direções, criando então o quadro perfeito para o clique fotográfico.
A direção de arte coube a Cacá Ferraz, com fotografia de Fernando Hiro, produção de Omar Ayoub, maquiagem de Manu Chaves e figurino assinado por Flávio Tenguan.
Cores para todos os ritmos. Cores para todas as cores. Cores para todas as flores e dores de amores.
(Arleyde Caldi – MTB 23.331)

Renata Boselli
Caldi Assessoria de comunicacao
 
Divulgue o seu artista, seus produtos, sua festa de peão, sua balada em nosso canal
COUNTRY CLUB TV
Entre em contato conosco!
 
 

Country Club Brasil ©2006 - Todos os direitos resevados