Michel Teló lança CD e DVD "Bem Sertanejo - O Show"
Michel Teló - Bem Sertanejo - O Show

Quatro frases na abertura de "Bem Sertanejo - O Show", sétimo trabalho solo de Michel Teló, que sai agora em CD e DVD, resumem bem tanto a carreira de mais de 20 anos quanto o projeto: "Vim do interior, da roça do Rancho Fundo/Jamais imaginaria que o mundo ganharia/Cada toada representa uma saudade/E meu desejo de ver o Brasil Bem Sertanejo".

Traduzindo. De Medianeira, no Paraná, Teló conquistou o topo das paradas de sucesso em 23 países já, e depois disso a saudade das raízes bateu ainda mais e ele desenvolveu o projeto "Bem Sertanejo", que contou as histórias do gênero em entrevistas e parcerias em quadro no programa Fantástico, virou livro, coletânea em DVD e agora ganha o palco, que é o habitat natural do artista.
De Tião Carreiro, passando por Milionário e Jose Rico, Chitãozinho & Xoror, Bruno & Marrone e chegando em João Bosco e Vinicius, os precursores do novo sertanejo, o set-list do show mostra que Teló não faz distinção, desde que a música seja boa e o crédito dado a quem merece, transformando-o em quase filantropo sertanejo ao mesclar o repertório com alguns de seus principais sucessos e dividir o palco com nomes da nova geração.
Isso tudo transforma o novo show em uma viagem pela história da música sertaneja brasileira, reproduzindo a trilha-sonora da vida de todos que gostam do gênero. Faça o teste, não tem momento no espetáculo em que você não se identifique e seja transportado pelo poder da canção para um momento especial de sua vida.
Tudo faz sentido logo na primeira da noite, quando abre com seu primeiro sucesso, "Ei Psiu Beijo Me Liga", de 2009, emendada com "Pagode em Brasília", que escalou as paradas com Tião Carreiro e Pardinho.
A abertura traça o caminho de onde ele chegou e indica o ponto de partida da sua paixão pela música. Temos também o caminho reverso, como em "Menino da Porteira", um dos maiores standarts da música do campo brasileira, misturada a "Ai Se Eu Te Pego", o maior sucesso da música brasileira aqui e no exterior das últimas décadas.
Com a viola empunhada, prossegue em reverências, com o pout pourri "Chico Mineiro", "Tristeza do Jeca" e "Moreninha Linda", que dispensam apresentações. Já "Índia", "Meu Primeiro Amor" e "Chalana" são conduzidas na sanfona.
A viola volta a ser a rainha da noite no medley do instrumento "Pagode", de Tião Carreiro e Pardinho, dedilhada junto a "Ladrão de Mulher". Aí Teló pula do virtuoso das cordas para empunhar a sanfona em "Saudade da Minha Terra" e "60 Dias Apaixonado".
Antes de "Estrada da Vida" cenas do programa de TV são projetadas de Milionário, parceiro de Zé Rico e autor da famosíssima canção, e também de "Sonhei Com Você", que ganha emenda. Sucesso de Chitãozinho e Xororó, "Fio de Cabelo" tem Teló novamente nas cordas, agora no violão, e a raiz do gênero é brindada com "Telefone Mudo".
O clima sertanejo de raiz, arrocha e afins ganha uma pitada romântica quando o saxofone introduz a balada seguinte, "Pense em Mim", famosa nas vozes de Leandro e Leonardo, somada a "Coração Está em Pedaços", de outra dupla de irmãos, Zezé di Camargo e Luciano.
"Estou Apaixonado", versão que foi uma das responsáveis por consagrar Daniel, é romântica mas combina bem com "Nova York", de Christian e Ralf, e "Dormi na Praça", famosa com Bruno e Marrone.
O grupo Tradição, onde tudo começou para Teló, é reverenciado em "Barquinho" junto à homenagem a João Bosco e Vinicius em "Chora, Me Liga".
O piano marca a introdução de "Coisa de Deus", quando o show deixa de prestigiar os medleys e traz canções em versões diretas, além dos primeiros convidados da noite paranaense, Jorge e Matheus.
A novíssima geração ganha vez com "Promessa Quebrada", de Lucas & Hygor Lima, e "Coraçãozinho Orgulhoso", de Marcelo & Matteo.
"Fora da Casinha" traz sanfona e agito maior ainda, enquanto a música própria "O Mar Parou" traz um clima reggaeiro à noite do campo.
"Por Trás da Maquiagem" apresenta mais uma voz da nova geração, Marilia Mendonça, e romantismo, para depois o arrocha voltar a assumir em "Caixa Empoeirada" na levada de violão.
"Modão Duido" é compartilhada com as convidadas Maiara e Maraisa, com os três se divertindo na execução sentados à mesa de bar imaginário, quando o show vira balada pop com "Série Limitada" e a "música do sanfoneiro" (segundo Teló) "Dolce Gabbana".

Na verdadeira enciclopédia da música rural brasileira desfilada por Michel Teló na apresentação só resta espaço para um final de agradecimentos. Merecidos. A esse rol de artistas incríveis que tiveram e tem as obras reconhecidas por Teló e chanceladas por quem mais importa, o público.

Perfexx Assessoria
Ana Paula / Victoria Ragazzi/ Tânia Barbato
 
Divulgue o seu artista, seus produtos, sua festa de peão, sua balada em nosso canal
COUNTRY CLUB TV
Entre em contato conosco!
 
 

Country Club Brasil ©2006 - Todos os direitos resevados